Horário: Encerrado ao público por motivo de obras de reabilitação do edifício

TEXTEmunhos | Biografia | Ondjaki

Estudou em Lisboa onde se licenciou em sociologia, continuando ali os seus estudos. Fez o doutoramento em estudos africanos em Itália em 2010. Obteve o segundo lugar no prémio António Jacinto realizado em Angola, e publica o primeiro livro. Actu Sanguíneu (um volume de poesia) em 2000.

Depois de estudar por seis meses em Nova Iorque na Universidade de Colúmbia, filma com Kiluanje Liberdade o documentário Oxalá cresçam pitangas – histórias da Luanda. A sua trajetória artística passa também pelo teatro e pela pintura. Aproveitou sua estadia em Lisboa para estudar teatro amador, optando depois por uma especialização profissional.

As suas obras foram traduzidas para diversas línguas, incluindo francês, inglês, alemão, italiano, espanhol e chinês. Em outubro de 2010 ganhou, no Brasil, o Prêmio Jabuti de Literatura, na categoria Juvenil, com o romance Avó Dezanove e o Segredo do Soviético. O Jabuti é um dos mais importantes prémios literários brasileiros, atribuído em 21 categorias. E em 2013, recebeu o Prémio Literário José Saramago pelo seu romance Os Transparentes.

Além desses, publicara romances e novelas Bom Dia Camaradas (2001), O Assobiador (novela, 2002), Quantas Madrugadas Tem A Noite (2004), vários livros de poesia, infanto-juvenis, uma peça de teatro (Os vivos, o morto e o peixe-frito) e participou em Verbetes para um dicionário afetivo (com Manuel Jorge Marmelo e Ana Paula Tavares).