Horário: Encerrado ao público por motivo de obras de reabilitação do edifício

TEXTEmunhos | Biografia | João Morales

Nasceu em Lisboa (16 de junho de 1970) e começou no jornalismo em 1993, no Diário de Notícias. Publicou artigos na revista Correio de Domingo e pertenceu ao diário A Capital, entre 1996 e 1999. Integrou a Gazeta de Lisboa, semanário sobre a capital que nasceu e pereceu em 2000. Depois, escreveu durante alguns anos sobre Media, Publicidade e Marketing; primeiro no semanário Meios & Publicidade e na revista Media XXI, da qual foi editor. Entre 2004 e março de 2012 dirigiu a revista mensal Os Meus Livros, uma publicação dirigida a todos os que gostam de ler, de carácter prático e acessível. Foi colaborador da revista Time Out. Tem artigos esporádicos em outras publicações, como a revista Colóquio Letras, Dirigir (do IEFP), The Pfizer Journal, Jornal Inside ou a revista Memória Alentejana. Tem publicado também no site Deus Me Livro e no blogue Bran Morrighan, entre recensões literárias, reportagens sobre concertos de Jazz ou as entrevistas Conversas de Correntes, efetuadas nas Correntes D’ Escritas.

Tem organizado muitos debates em torno de livros, autores e leituras, como os ciclos Com Todas as Letras (na Sociedade Portuguesa de Autores, em vários anos), Recordar os Esquecidos (mensal; jan 2015 –jun 2017); Confesso que Li (2015-2017); sessões na Feira do Livro de Lisboa, na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo ou o aniversário da Biblioteca Municipal Alexandre O’Neill (Constância). É programador do festival anual Livros a Oeste (desde 2012), na Biblioteca Municipal da Lourinhã, do ciclo anual Viver (Com) a Escrita (Santiago do Cacém), As Palavras que nos Unem (Alto Minho), coorganizador do Fórum Fantástico e foi também do Torres de Leitura (2013; Torres Vedras). No âmbito da imigração e multiculturalidade, criou e desenvolveu o projeto Literatura – Língua Comum, para o Programa Escolhas. Integrou o Júri do Prémio nacional de Conto Manuel da Fonseca, da Câmara Municipal de Santiago do Cacém (2012 – 2017).

Em 2020 criou no Youtube o Canal 19, onde entre vários outros conteúdos, estão alojados os ciclos de entrevistas Lisboa Continua e Palavras Apuradas, bem como o magazine de sugestões literárias Alimente a Sua Estante. Dinamiza diversificadas ações de mediação e motivação à leitura, em escolas, bibliotecas e outros locais. Integra espetáculos de poesia musicada, como no coletivo Nódoa ou o espetáculo PALAVRAS TALHADAS EM ROCHA, de homenagem a Miguel Torga.