Horário: Todos os dias. Das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00

DE [IM]PROVÁVEL EM [IM]PROVÁVEL… AS ESTÓRIAS DO MUSEU

Com a publicação dos textos, que fizeram parte do concurso escolar de escrita criativa Estórias [im]prováveis 2020/2021, fecha-se a 2.ª edição de uma iniciativa que parte da ligação entre Escrita e Arte, como forma de aproximação dos mais novos ao objeto artístico e ao património.

Estimular a criatividade e imaginação e promover sentimentos de pertença e a apropriação do património, por meio da leitura e da escrita, inscrevem-se com principais objetivos do concurso, organizado anualmente pelo Museu de Lamego e a Rede de Bibliotecas de Lamego.

Depois da primeira edição ter sido dedicada em exclusivo às obras de arte do museu, como inspiração para a criação de textos narrativos em prosa ou verso, a segunda privilegiou um formato que se estendeu pelos monumentos da cidade. Como resultado, um maior número de Estórias [im]prováveis a concurso, uma maior abrangência do património local representado e, naturalmente, uma edição avantajada em relação à anterior. O concurso cresceu!

Cresceu igualmente pela diversidade de iniciativas realizadas durante o período em que este decorreu.  Desde logo, a sessão de apresentação, que propiciou o encontro de alunos do Agrupamento de Escolas Latino Coelho com Tiago Salazar, numa Conversa sobre escrita criativa, no início do ano letivo.  Posteriormente, em abril, o concurso seria pretexto para uma Conversa [im]provável sobre Arte e Literatura, que reuniu os escritores Maria do Rosário Pedreira, Alexandre Hoffmann Castela e, de novo, Tiago Salazar, numa reunião zoom, com transmissão na página do facebook do museu, organizada no âmbito da programação da Semana da Leitura.

Às conversas sucederam-se as Visitas [im]prováveis motivadas por um novo olhar que nos trouxe, sobre a coleção de pintura europeia, Alexandre Hoffmann Castela, o convidado para conduzir a primeira visita. Na visita seguinte, foram os participantes do concurso, que se inspiraram nas obras de arte do museu, a orientar o público por um percurso de redescoberta por toda a exposição permanente, a partir das narrativas que criaram.

O anúncio e entrega de prémios teve lugar em maio, numa sessão realizada no Museu de Lamego, que contou com o apoio da Leya e participação especial de Tiago Salazar, por serem de sua autoria os livros dos pacotes que receberam os alunos vencedores – O Magriço. A verdadeira história de D. Álvaro Gonçalves Coutinho, um dos Doze de Inglaterra; A Escada de Istambul e Viagens Sentimentais.

Num desdobramento feliz desta 2.ª edição do concurso, no final do ano letivo teve lugar a Exposição [im]provável, corolário do projeto educativo, que teve como tema o Museu de Lamego e as suas coleções. Desenvolvido, em contexto de sala de aula, nas disciplinas de ciências da natureza, educação musical, educação visual e tecnológica, história, matemática e português, o projeto envolveu os alunos do 5.º D do Agrupamento de Escolas de Latino Coelho (Lamego) e do curso profissional técnico de multimédia e esteve na origem da produção de vídeos, e-books, bandas desenhadas, postais pop-up, sopas de letras e crucigramas, que ocuparam a sala de exposições temporárias em junho passado.

Disponíveis a partir de agora online, esperamos que as estórias sobre o património de Lamego sejam lidas e relidas de modo a que na próxima edição possam crescer ainda mais.

Alexandra Falcão

Veja online aqui.

Faça download aqui.