Horário: Todos os dias. Das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00

Coincidindo com o arranque da operação, cofinanciada com fundos europeus, Museu de Lamego. Museu para Todos, o museu promove nos próximos dias 12 e 13 de setembro, uma mesa-redonda titulada «De paço a museu», com a participação do diretor da Direção Regional de Cultura do Norte, António Ponte, do historiador Nuno Resende e da arquiteta Armanda Abreu, complementada pelas visitas encenadas «Segredos do paço», pela Sons&Ecos.

«De paço a museu», dia 12 de setembro, procura justamente promover uma conversa sobre as vicissitudes várias por que tem passado o edifício, onde o museu se encontra instalado: o palácio Setecentista que foi residência dos bispos de Lamego. Mandado reedificar no último quartel do século XVIII, pelo bispo de Lamego, D. Manuel de Vasconcelos Pereira, a mesa-redonda tem por objetivo refletir sobre o passado, presente e futuro deste edifício histórico, tendo como ponto de partida uma abordagem sobre a figura do bispo reformador, no contexto político, social, económico e cultural de Lamego e do Douro, ao tempo do Marquês do Pombal, para terminar com uma abordagem sobre o projeto de requalificação de que o edifício vai ser alvo, com vista à melhoria das suas acessibilidades física e comunicacional, apresentado pela sua autora.

No mesmo dia, mas à noite, e com reposição, no dia seguinte, pelas 16h00, os «Segredos do paço», convidam a uma viagem ao século XVIII, ao tempo de D. Manuel de Vasconcelos Pereira e ao quotidiano do palácio, para descobrir alguns dos seus segredos.

A atividade insere-se na programação da operação Museu de Lamego, Museu para Todos (NORTE-04-2114-FEDER-000453), iniciada em 2020, com os objetivos de reforçar a vocação pública do museu, sob um padrão de qualidade de excelência, comprometendo-a com uma melhoria constante da experiência cultural e educativa de um público cada vez mais amplo e abrangente, e desenvolver novas ferramentas para que visitantes e usuários disponham de facilidades e acessibilidades que lhes permitam melhor desfrutar da visita ao museu, transformando-o num espaço inclusivo, PARA TODOS.

Saber mais: https://www.culturanorte.gov.pt/drcn/projetos-confinanciados/operacao-museu-de-lamego/

 

As atividades são gratuitas, mas de inscrição obrigatória.

Inscrições e mais informações:

Museu de Lamego – 254 600 230

 

PROGRAMA

12 setembro

16h00 – De paço a museu

Mesa-redonda, com Nuno Resende e Armanda Abreu, moderada por Alexandra Falcão

21h30 – «Segredos do Paço» visita encenada por Sons&Ecos

 

13 setembro

16h00 – Segredos do Paço» visita encenada por Sons&Ecos

 

  

 Armanda Abreu

Licenciada em Arquitectura pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, em 1988, fez Pós Graduação em Reabilitação de Centros Urbanos, integrada no projecto da Unesco “O Homem e a Biosfera” e Pós Graduação em Arqueologia Urbana na Universidade do Minho.
Integrou uma equipa de assessoria técnica à Secretaria do Turismo do Governo Regional dos Açores (1989), sob a coordenação do Arquitecto José Manuel Soares, colaborou com o Gabinete de Organização e Projectos (1988 e 1990) e com o atelier dos Arquitectos Ferreira de Oliveira e Silva Garcia (1990 a 1994).

Inicia a sua actividade Profissional como Arquitecta em nome individual em 1989 e exerce funções na administração local desde 1994.

Colaborou em diversos projectos de edifícios públicos e privados, nomeadamente, novas Instalações da Direcção Geral de Finanças de Viseu, o Centro Tecnológico das Indústrias Têxteis (C.I.T.E,V.E.) em Famalicão e as Piscinas da Trofa.

Em 2002, obteve o 1º prémio no concurso para remodelação e ampliação do Museu de Lamego.

É autora de vários edifícios, entre os quais a Escola de Gestão Empresarial da Universidade Católica Portuguesa, do Pólo da Foz- “Edifício Américo Amorim”.

Tem obra publicada em monografia “Armanda Abreu, Arquitectura” (2010) pela Editora “Caleidoscópio “

 

Nuno Resende

Nuno Resende (Cinfães, 1978) é professor auxiliar, com nomeação definitiva, no Departamento de Ciências e Técnicas do Património da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Doutor em História de Arte Portuguesa (d. 2102), mestre em Estudos Locais e Regionais (2005) pela Universidade do Porto e licenciado em História (2001) pela Universidade do Minho. Coordenou a 2.ª fase de inventário do património religioso móvel na Diocese de Lamego (2005-2007), foi editor científico e coautor na obra «O Compasso da Terra: a arte enquanto caminho para Deus» (2006), autor de «Vínculos Quebrantáveis» (edição da sua dissertação de mestrado) (2012) entre outros vários trabalhos e artigos nas suas áreas de investigação: História da Arte (época Moderna), História da Fotografia), História das Populações e Micro-História, Paisagem e Território (estudos hodográficos).

 

Sons&Ecos

A Sons & Ecos, Lda. é uma empresa fundada em 2007, vocacionada para a criação e produção de projetos que se enquadram nas áreas da educação e turismo cultural.

Tem produzido projetos do âmbito da Museologia e Educação e da Educação Patrimonial, com recurso à criação artística, que têm vindo a realizar-se em todo o território nacional, com o intuito de dinamizar, divulgar e comunicar a arte e a história de equipamentos e bens culturais.

O trabalho que desenvolve assenta num estudo rigoroso da história dos monumentos, coleções e outros legados, a partir do qual são produzidos os projetos direcionados para a interpretação e divulgação do património histórico e artístico, dos quais se destacam as visitas encenadas, espectáculos de teatro, música, dança, artes sonoras e ações de cruzamento disciplinar.