Horário: Todos os dias. Das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00

Tiago Salazar regressa a Lamego para apresentar o seu novo romance histórico sobre a vida do cavaleiro Álvaro Gonçalves Coutinho, o “Magriço”.

Marcado para dia 15 de outubro, no Museu de Lamego, às 18h00, a apresentação da obra estará a cargo de Alexandra Falcão.

Recorde-se que o escritor esteve no verão passado em Lamego, a convite do Museu de Lamego, onde realizou uma residência literária, destinada a concluir a escrita do romance, justamente, por ser nesta cidade que o Magriço passou grande parte da sua vida.

Com um novo projeto literário na bagagem, o escritor irá permanecer por mais uns dias na residência do Solar da Porta dos Figos – Castelo de Lamego, para pesquisar uma das figuras mais emblemáticas de Lamego, do século XVIII, mas que é também uma das mais esquecidas.

 

Sinopse:

Álvaro Gonçalves Coutinho – conhecido por Magriço por causa da sua figura débil – foi celebrizado numa passagem d’Os Lusíadas, que destaca a sua coragem entre os Doze de Inglaterra, cavaleiros portugueses que, no reinado de D. João I, participaram num combate que visava lavar a honra de doze damas ofendidas e do qual saíram vencedores.

Porém, mesmo tratando-se de um cavaleiro de linhagem na corte do mestre de Avis, o Magriço não aceitou que o seu monarca lhe negasse o casamento com a mulher que amava, partindo para a Borgonha onde lutou por mais de uma década entre os pares de João Sem Medo, que o considerou um dos mais destemidos guerreiros que alguma vez o haviam servido.

Aventureiro, defensor de causas justas e sempre na senda de glória para os seus amos, Álvaro Coutinho foi também um filho segundo, afastado da herança paterna, um homem amargo a quem a memória da desfeita do rei nunca abandonou, um guerreiro sem medo da morte, um ancião que resistiu à peste e se tornou numa espécie de eremita no fim da vida.


Tiago Salazar

Nasceu em Lisboa, em 1972

Formou-se em Relações Internacionais e estudou Guionismo e Dramaturgia em Londres.

É doutorando no Instituto de Geografia onde prepara uma tese sobre “A Volta ao Mundo” de Ferreira de Castro.

Trabalha como jornalista desde 1991, atualmente como freelancer.

Venceu o prémio Jovem Repórter do Centro Nacional de Cultura, em 1995.

É formador de Escrita e Literatura de Viagens.

Idealizou, escreveu e apresentou o programa 2Endereço Desconhecido”, da RTP2. Foi bolseiro da Fundação Luso Americana em Washington, em 2010.

Foi vencedor do prémio Literatura na XVII Gala dos Prémios da revista “Mais Alentejo”, em 2018.

Enquanto autor publicou:

Viagens Sentimentais (2007)

A Casa do Mundo (2008)

As Rotas do Sonho (2010)

Endereço Desconhecido (2011)

Crónica da Selva (2014)

Hei de Amar-te Mais (2013)

O Baú Contador de Histórias (2014)

Quo Vadis, Salazar? Escritos do Exílio (2015)

A Escada de Istambul (2016)

(representante português no Festival do Premier Romains, Chambéry, 2018)

O Moturista Acidental (2017)

A Orelha Negra (2017)

A Fala-Barata (2019)  


Tiago Salazar assinala em Lamego o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

Aproveitando a permanência em Lamego, entre os dias 9 e 18 de outubro, o escritor Tiago Salazar vai participar em algumas das atividades programadas pela Rede de Bibliotecas de Lamego, destinadas a assinalar o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares.

No dia 13 de outubro, vai estar no Agrupamento de Escolas Latino Coelho, com alunos do 2.º ciclo do Ensino Básico, para duas “Conversas sobre escrita criativa”, a propósito da 2.ª edição do concurso escolar promovido pelo Museu de Lamego e Rede de Bibliotecas de Lamego, Estórias [im]prováveis,  que terá lugar no ano letivo de 2020/21.

No dia seguinte, será a vez dos alunos do Centro Escolar de Penude conhecerem o escritor e a sua obra para crianças “A Fala-Barata”, que será apresentada por meio de um espetáculo da responsabilidade da atriz e encenadora Maia Ornelas / Teatro Tapete.

Promovidas pelo Museu de Lamego, Município de Lamego e Rede de Bibliotecas de Lamego, as iniciativas contam com o apoio da Leya, Agrupamento de Escolas de Latino Coelho – Curso Multimédia, Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego (ESTGL) e a DouroTV.


Maia Ornelas

Mestre em Performance Artística e Dança pela Faculdade de Motricidade Humana.

Licenciada em Estudos Teatrais (Ramo Ensino) na Universidade de Évora, (especialização em ensino). Profissionalizada desde 2001, tem vindo a trabalhar como professora de teatro, (movimento, voz, interpretação) em várias escolas e colégios.

Pedagoga do Movimento pelo Instituto de Análise de Movimento (IAM) da Suíça, onde obtém a especialização em Análise do Movimento (terapia).

Conclui o Curso de Formação de Atores, do Instituto e Formação e Criação Teatral (IFICT).

Finaliza o Curso de Dança na Comunidade pelo Fórum Dança, onde se profissionaliza em Dança Criativa. Conclui curso de dança contemporânea na escola de dança contemporânea de Sintra e na escola de dança, Pró-Dança.

Frequenta vários workshops relacionados com movimento para o ator e dança.

Conclui o curso de Professora de Ginástica Laboral pela federação de Ginástica de Lisboa. 

Trabalha  como professora da disciplina de movimento do Curso Profissional de Artes do Espetáculo – Interpretação desde 2006 em várias escolas de Lisboa.

Docente das Unidades Movimento Contemporâneo e Corpo e Processos Criativos, na Escola Superior de Tecnologias e Artes Performativas de Lisboa (Estal) de 2017 a 2019.

Encena e coreógrafa várias peças, tendo organizado vários “Festivais de Teatro Escolar”, abertos à Comunidade em geral.

Fundadora do projeto Teatro do Tapete, onde tem vindo a representar os seus espetáculos em  várias escolas, colégios e festas para crianças.

Atriz profissional desde 1998.

Participa em vários anúncios televisivos e em algumas novelas e séries: O Jogo, Rosa Fogo,

Amanhecer, Única Mulher, O Crime, Riscos.

Atualmente a frequentar o Curso de Constelações Sistémicas (2019/2020) no Porto com a psicóloga e especialista em Constelações familiares, Silvana Ferreira.