Horário: Todos os dias. Das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00

Jornadas Europeias do Património no Museu de Lamego |  “Oficina de Numerofonia. Circum-Navegar um Sistema” pela Orquestra Nacional Moderna

No próximo dia 25 de setembro, o Museu de Lamego assinala as Jornadas Europeias do Património com a realização de uma ação de formação, “Oficina sobre Numerofonia. Circum-Navegar num Sistema”, promovida pela Orquestra Nacional Moderna.

A Orquestra Nacional Moderna é um projeto de música orquestral, constituído por vinte e um jovens músicos licenciados, com experiências orquestrais, centrando os seus pilares de funcionamento nos territórios de baixa densidade.

A atividade insere-se na programação das Jornadas Europeias do Património, que se celebram entre os dias 24 de setembro a 03 de outubro de 2021, este ano subordinadas ao tema Património Inclusivo e Diversificado | #patrimonioenosso.


Oficina | Programa e condições:

OBJETIVOS GERAIS

– Conhecer, compreender e utilizar sistemas e mecanismos não convencionais de representação da música baseados na cor.

– Estabelecer vínculos entre a música, outras linguagens artísticas, como a pintura e diferentes áreas do conhecimento, como a matemática, a física, a história, a acústica.

– Desenvolver a autonomia em situações de aprendizagem, ensaio e interpretação instrumental individual e em grupo.

– Ampliar o repertório instrumental, buscando a correção interpretativa e a adaptação ao grupo, em contextos de execução coletiva.

– Elaborar ferramentas tecnológicas úteis ao trabalho musical, que integrem cor, forma e som.

– Tomar como princípio a Viagem de Circum-Navegação de Fernão de Magalhães, no seu eixo de procura, descoberta e interação com o envolto, como relevância no plano patrimonial.

– Celebrar a Numerofonia como uma espécie de circum-navegação de um sistema, valorizando as ciências, as humanidades e o conhecimento multidisciplinar.

1- Do Som ao Símbolo

Os sons do teclado

Representação gráfica

Sons percebidos, sons imaginados, sons representados

2- Numerofonia: sistema de codificação musical, natural e científico

História da Numerofonia de Aschero

Verificação da necessidade de mudança de paradigma

Sistema lógico, inclusivo, significativo, aliteral

Códigos normativos tradicionais/convencionais não originados pela natureza

3- Escrita musical

Escrita rítmica, escrita harmónica, escrita melódica

Figuração, pausas, valores, acidentes

Compassos, acordes, acordes cifrados

Partituras numerofónicas

4- Contradições e soluções

Análise crítica e comparativa do velho e do novo código

5- Escrita e leituras numerofónicas

Duração, altura, intensidade

Ritmos, pausas, melodias

Análise e leitura de Partituras Numerofónicas


Data | 25 de setembro de 2021

Horário | 10h00-12h30 _ 14h00-17h30

Local | Museu de Lamego

Entidade Promotora | Orquestra Nacional Moderna

Formadores | Fernando Costa e José Paulo Freitas

Público-alvo | Todos os interessados, independentemente da idade e/ou conhecimentos musicais. Professores de todas as áreas, educadores, investigadores, músicos, estudantes, encontram neste sistema um autêntico espaço de criatividade significativa, natural e multidisciplinar.

Inscrições gratuitas, mas obrigatórias, até 15 de setembro.

Contactos

Orquestra Nacional Moderna | ornm18@gmail.com

Museu de Lamego | mlamego@culturanorte.gov.pt


Nota biográfica dos formadores:

FERNANDO COSTA

Amigo e discípulo de Sergio Aschero.

Nascido em Vila Nova de Gaia, curso superior de piano, estudos em Engenharia Electrotécnica, professor, doutorado em História na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, investigador, autor de manuais escolares, de artigos científicos sobre Matemática, Música e Educação e de outras obras sobre Educação. Formador certificado em diferentes áreas técnicas e expressivas, tem desenvolvido acções em contextos de planificação e gestão formativa. Especialização em Música e Teatro de Brecht, em Klostefeld (DDR), tendo trabalho, entre outros, com Colette Tardieu, Shirley Harbin, Catherine Dasté, Michel Puigi. Experiência em planeamento de obras sonoro-cénicas. Participação em Festivais de Música e Teatro, tais como, em Parma, Pescara, Pisek, Svitavy, Essen, Merksem, Hronov, Madim, Most, Bruxelas, Praga, Colchester, Avignon. Fundador dos projectos musicais “Tangere Tango”, “Toccare Ensemble”, “Neomezzo Ensemble” e “In Progress Ensemble”. Frequentou a Escola Internacional do maestro Navarro Lara, na classe de Direcção de Orquestra. Preocupado com os novos perfis tecnológicos, produz documentos multimédia relacionados com a educação e a investigação etno-historiográfica. Apresentou trabalho a pós-graduação, na Universidade de Santiago de Compostela, sob o tema “A função ectética da notação: uma abordagem histórico-epistemológica do simbolismo musical”, no pressuposto filosófico de Leinbiz. Fundador e director artístico da Orquestra Juvenil de Gaia, da Orquestra de Câmara de Gaia e da Orquestra Nacional Moderna.

JOSÉ PAULO FREITAS

Pianista acompanhador

Iniciou os seus estudos musicais no Centro de Cultura Musical de Caldas da Saúde – Artave, onde frequentou o Curso Superior de Composição e o Curso Complementar de Piano. Licenciado no curso superior de Direção Musical. Como maestro, dirigiu a Missa da Coroação, KV 317, Laudate Dominum, Ave Verum Corpus, de Mozart, Messias de Haendel, Stabat Mater de G. B. Pergolesi, entre outras obras de G. Groce, Bruckner, Purcell, Haendel, Bird, Crüger, Grieg e Andrew Lloyd Weber. Dirigiu, ainda, quatro Galas de Ópera com destaque para as seguintes obras: Obeissons, “Manon” (Massenet); Meine Lippen, “Giuditta” (F. Lehar); ária Casta Diva, da ópera Norma de Bellini; Brindisi, da Ópera La Traviata – G. Verdi; Nessun Dorma, da ópera Turandot -Puccini; Coro de escravos: Va pensiero da ópera Nabucco de Verdi; Ária Habanera da ópera Carmen de G. Bizet. Recentemente dirigiu as Cinco Canções da 1ª Cantata de Natal de F. Lopes-Graça e uma Gala de Reis, onde se destacam obras como “Messias” (Conforty; I Know that my Redeemer Livet) de G. F. Haendel, Angel’s Carol de John Rutter; Ave Verum de Karl Jenkins; Natal de Elvas e Linda Noite, popular português.

Presentemente é codiretor musical e maestro do Grupo Coral FIDES-Orfeão de Valbom.

Direção pedagógica da Academia de Música e Artes do Padrão –AMAP.

Direcão musical e maestro da Orquestra Nacional Moderna.

Professor e Músico na Orquestra Juvenil de Gaia.

Mestre em Ensino da Música, área de especialização em Música de Conjunto.