Horário: Encerrado ao público por motivo de obras de reabilitação do edifício

Perfumadores

Perfumadores

Também designados pivetes ou piveteiros, os perfumadores fazem parte de um conjunto de altar do qual fazem também parte um cruxifico e seis castiçais, três sacras, caldeirinha e respectiva hissope, uma naveta, um turíbulo e ainda um purificador e palmatória.

De autoria de Tomás Correia, um prestigiado ourives de Lisboa, com atividade documentada entre 1690 e 1728, a presença deste conjunto Lamego deve estar relacionada com o episcopado de D. Tomás de Almeida, que governou a diocese entre 1706 e 1709, antes da sua nomeação para 1.º patriarca de Lisboa, ou o de D. Nuno Álvares Pereira de Melo (1710-1733), seu sucessor.

De estrutura piramidal as peças possuem uma decoração sóbria, obtida através da alternância de superfícies lisas com frisos de pérolas e entrelaços vegetalistas, de acordo com o despojamento decorativo que caracterizou a ourivesaria portuguesa de transição do século XVII para o XVIII. Já a estrutura tripartida na base, assente em vigorosas volutas de acanto, denuncia a influência de modelos italianos de ourivesaria de aparato que chegaram a Portugal durante o reinado do Magnânimo.

 

Tomás Correia

Lisboa, 1690-1728

Prata dourada, fundida, relevada e cinzelada

Provenientes do antigo paço episcopal de Lamego

Invs. ML 178-181