Horário: Todos os dias. Das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00

O regresso do Filho Pródigo

O regresso do Filho Pródigo

 

Pertencente a uma série de seis painéis dedicadas à parábola do Filho Pródigo, o episódio do Regresso, que sintetiza o sentido da penitência e do perdão, é um dos mais populares de todo o ciclo e, como tal, um dos mais representados: «Pai, pequei contra o céu e contra ti…» (Lucas, XV-21).

Enquadrando-se numa categoria florescente na pintura flamenga dos séculos XVI e XVII, de representação de episódios bíblicos em cenários de interiores modernos, a cena tem lugar num ambiente palaciano, evocado por escadaria balaustrada e galeria aberta para o exterior, onde se concentra uma pequena multidão de figuras, homens, mulheres e crianças, que participam ou simplesmente assistem ao regresso do Filho Pródigo.

Com vestes andrajosas, o Filho arrependido ajoelha-se perante o Pai. Em frente dos dois protagonistas, um pequeno cão fita o recém-chegado. À esquerda, um criado apresenta o bezerro que será morto para a festa de comemoração do regresso. Ao fundo, à direita, numa parede decorada com várias pinturas, um homem espreita por uma abertura, levantando um reposteiro.

O ciclo alusivo ao Filho Pródigo, de Cornelis de Wael deve ter gozado de grande popularidade no seu tempo, dando lugar a várias reproduções em pintura, executadas provavelmente na oficina do pintor, e das quais se conhecem alguns exemplares, para além do conjunto do Museu de Lamego, designadamente o conjunto proveniente da coleção adquirida a João Allen pela Câmara Municipal do Porto, em 1850, executado em lâminas de cobre, e o conjunto que se conserva numa coleção privada em Génova, onde o pintor viveu e manteve oficina.

 

Cópia segundo Cornelis de Wael

Génova (?)

1658 – 1700

Óleo sobre tela

Antigo paço episcopal de Lamego

Inv. ML 31