Horário: Todos os dias. Das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00. (Aberto, parcialmente, devido às obras de reabilitação do edifício)

Morte de Orfeu

Morte de Orfeu

De origem italiana, cópia de um exemplar do pintor Giacinto Gimignani (1606-1681), a tela ilustra o episódio narrado nas “Metamorfoses” de Ovídio, “Morte de Orfeu pelas Bacantes” e fazia parte da antiga pinacoteca, organizada pelos bispos de Lamego, no paço episcopal, onde hoje está instalado o Museu de Lamego.

Narrado nas Metamorfoses, de Ovídio (Livro XI, 1-84), o assunto inspirou a chamada grande pintura ou pintura histórica, que incluía a representação de relatos bíblicos e, de maior erudição, os temas inspirados na mitologia greco-romana, que a partir do século XVII conheceram ampla difusão através da pintura de pequeno formato.

Plena de barroquismo, a pintura é vigorosa e dinâmica, caraterizada por linhas diagonais, a lembrar alguns trabalhos de Rubens.

As Ménades, segundo a mitologia clássica, eram as Ninfas que alimentaram o deus Dionísio/Baco, conhecidas como as Bacantes divinas. Inspiradas pela embriaguez, cantam e dançam freneticamente, até serem possuídas por um êxtase místico. São representadas nuas ou vestidas, com véus ligeiros que mal lhes simulam a nudez. Em grupo de nove, dançam coroadas de hera e trazem na mão um tirso, por vezes um cântaro, ou então tocam instrumentos, como uma flauta de dois tubos ou um tamborim. A composição é dominada pela agitação e movimento de um grupo de três Ménades que se dirigem a Orfeu adormecido, à direita. Descalças, as mulheres usam vestes ligeiras e estão enfeitadas com grinaldas de hera na cabeça. A primeira, à esquerda, de peito descoberto, figura com um caminhar silencioso, sinalizando com indicador sobre o lábio o sono de Orfeu; a do centro, em contraponto, dirige o olhar para a primeira e aponta a figura adormecida; a da direita inclina-se sobre a divindade, que exibe o torso despido, com um tratamento que toma como modelo a estatuária clássica. De braços erguidos, mais duas mulheres – uma segurando um violino e a outra um tirso – precipitam-se sobre Orfeu, preparando-se para desferir o golpe. À esquerda, em plano intermédio, é visível um episódio secundário, com diversas figuras em vigorosa agitação.

 

Morte de Orfeu pelas Bacantes

Cópia segundo Giacinto Gimignani (Itália, 1606-1681)

Pintura a óleo sobre tela

Antigo paço episcopal de Lamego

Inv. ML 40