Horário: Todos os dias. Das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00

Canapé

Canapé

De clara filiação inglesa, este canapé remete para os modelos propostos pelo marceneiro britânico Thomas Chippendale, publicados no “The Gentleman and cabinet – maker’s Director” (1754), que se tornou na cartilha do estilo Chippendale, que ficou conhecido pela elegância do desenho e pelas linhas curvas, pese embora o apego a modelos anteriores, como o são as pernas galbadas, os pés de garra e bola e a trempe, ditados pela tradição enraizada entre marceneiros e conservadorismo da clientela. O uso destas pernas e da trempe poderá ser ainda entendido como forma de conferir maior solidez a estes modelos. Aliás, as cadeiras inglesas exportadas para a Península Ibérica na primeira metade do século XVIII possuíam este travejamento de reforço, apesar dos modelos destinados ao mercado interno serem já desprovidos desses elementos. Tal como em Inglaterra, as cadeiras produzidas em Portugal que seguiam este estilo, caracterizam-se pelo certo arcaísmo dos braços, o que se deve ao facto de Chippendele nunca os ter desenhado.

O presente exemplar pertence a um conjunto de canapé e seis cadeiras que, em 1821, mobilava um dos quartos da frente do antigo paço episcopal.

A existência de inúmeros exemplares com a mesma estrutura no concelho de Lamego, indica tratar-se de um modelo muito vulgarizado na região.

 

Portugal

1750-1775

Madeira de nogueira e damasco

Proveniente do antigo paço episcopal de Lamego

Inv. ML 398