Horário: Todos os dias. Das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00

A apresentação da revista Monumentos (número 38) está marcada para o próximo dia 27 de novembro, pelas 16h00, no Núcleo Arqueológico da Porta dos Figos/Castelo de Lamego, contando com a presença do Diretor Geral do Património Cultural, João Carlos Santos, do Presidente da Câmara Municipal de Lamego, Francisco Lopes, e da Diretora do Museu de Lamego, Alexandra Falcão.

A sessão contará ainda com a presença dos arquitetos Alexandre Alves Costa e Rui Lobo, que farão a apresentação pública do número em questão, dedicado a Lamego.

A revista Monumentos é uma publicação técnico-científica da Direção Geral do Património Cultural, de periodicidade anual, dedicada à divulgação do património arquitetónico, na perspetiva de assegurar a sua valorização, salvaguarda e reabilitação e de apoiar as políticas e ações no domínio do património cultural.

A revista Monumentos dedica o Dossiê do seu número 38, à cidade de Lamego, cujo desenvolvimento urbano procura acompanhar desde a longínqua Lamencum da romanização à instituição medieval de Lamego, um burgo desenvolvido a partir de dois polos — o do Bairro do Castelo, de administração régia, encastrado no cimo do monte; e o do Couto da Sé, de administração episcopal —, acompanhando as suas transformações e as dos seus principais monumentos.

Depois de um primeiro grupo dedicado ao desenvolvimento urbano lamecense, contemplando, inclusive, a rede viária que permitiu o acesso direto desta cidade do Alto Douro vinhateiro ao Porto, acompanhando o crescimento do comércio do vinho do Porto; um segundo grupo de textos analisa a Catedral de Lamego, observando o que resta do templo românico, analisando as transformações góticas e modernas nele operadas e, por último, aquelas transformações que lhe conferiram a sua atual feição barroca, mostrando, à luz de nova documentação, a real intervenção do italiano Nicolau Nasoni na fábrica da sé lamecense, e a íntima relação entre esta empreitada e a da sé portuense.

A arquitetura civil e religiosa de Lamego, construída ao longo dos séculos XVI-XVIII são também objeto de estudo deste número, que prossegue com duas joias do barroco lamecense, a Capela de Nossa Senhora do Desterro e o Santuário de Nossa Senhora dos Remédios. Por fim, é apresentado o caso singular da criação do Museu de Lamego e a construção do modernista Liceu de Lamego, obra de Cottinelli Telmo. Um roteiro da arquitetura Art Déco e neotradicional lamecense completa este dossiê que termina com as recentes intervenções no Bairro do Castelo, demonstrativas da sua vivacidade.

Completa o número um texto sobre a Quinta da Cardiga, uma quinta renascentista na Golegã, construída para os senhores da Ordem de Cristo e que se encontra a precisar de urgente intervenção patrimonial. O último texto deste número mostra os espaços verdes projetados pelos primeiros arquitetos paisagistas portugueses no município de Lisboa. A publicação conta, ainda, com as habituais rubricas Inventário do Património Arquitetónico, Intervenções no Património e Publicações.

Para consultar o índice e os resumos dos artigos da revista, clique aqui.